Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 

Data: 04/12/2017 Hora: 11:02:38
História do Município de Mira Estrela

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE MIRA ESTRELA/SP

 

A ORIGEM
Mira Estrela é uma cidade que nasceu do nada, mas que teve a vantagem de ser povoada por pessoas de garra, que lutaram, sem medir esforços, para transformar um simples povoado, em um município com excelente qualidade de vida. A história de Mira Estrela, infelizmente não foi registrada integralmente em arquivos, apenas é preservada pela tradição oral.

O PIONEIRISMO
Em 21 de fevereiro de 1941, nascia um povoado que, anos mais tarde, teve o privilégio de ser considerada pela ONU como uma das melhores cidades do Brasil para se viver. Mira Estrela é um município que muito lentamente vai se desenvolvendo, possui uma praia artificial no lago de Água Vermelha, o que a faz ser conhecida na região, e a torna uma das cidades mais visitadas por turistas de todos os lugares da região. Quem vê Mira Estrela hoje, não acredita que em 1915, a região era uma mata densa, despovoada, tendo animais silvestres como habitantes. O único morador da região era o senhor Manuel Gonçalves, mais conhecidos nas imediações como Manuel Abóbora. Este primeiro morador veio de Barretos e se fixou no Córrego da Capituva, tendo como vizinhos apenas os moradores nativos, ou seja, os animais que corriam soltos pela mata. A história do município inicia-se em 1924, com a figura do senhor Cândido Brasil Estrela, que possuía na época uma fazenda em Mirassol, e que pretendia formar uma quantidade grande de cafeeiros, objetivando atingir 1.000.000 (um milhão de pés de café), porém no início iria plantar 100.000 pés. A essa época só existia na região, Mirassol, Monte Aprazível, Tanabi e Cosmorama. Os municípios de Votuporanga, Fernandópolis e Cardoso ainda estavam sendo formados. Com o objetivo de fundar um povoado, o senhor Cândido Brasil contratou 200 peões, pois na época era muito difícil conseguir trabalhador na região. Esses peões vieram abrindo estradas para possibilitar a chegada até a atual área adquirida. O senhor Cândido Brasil Estrela, fixou residência na sede do Córrego de Ouro Verde, ali construiu uma colônia, fez também a derrubada dos matos e iniciou o plantio da lavoura de café, quando o inesperado aconteceu, sem que ninguém pudesse fazer nada. Em 1929, o mundo inteiro entrou na maior crise econômica que já se conheceu na história do capitalismo. Vendo que não podia continuar com a cafeicultura parou tudo que estava fazendo, pois o café nada mais valia. E assim se o senhor Cândido continuasse, perderia muito dinheiro e iria quebrar, como ocorreu com a grande parcela de fazendeiros de café. Era impossível reverter às consequências da crise, pois a depressão econômica era total. Optou por retornar a Mirassol, sua terra natal, e aguardar o desenrolar da crise. Deixou o Capitão Delfino tomando conta de sua fazenda, bem como de seus pertences. Em 1938, Cândido Brasil Estrela retorna para Mira Estrela, e espera a recuperação da grande crise econômica de 1929. O senhor Cândido tinha uma propriedade em Mirassol, lá morava a família Castrequini, família de grande valor pessoal, de origem italiana, eles formaram um grande eucaliptal para o senhor Cândido, eles eram muito trabalhadores. O chefe dos irmãos era o senhor Benedito Castrequini, depois Paschoal Castrequini, Vicente, Paulo, Salvador e ainda outros irmãos, mas esse era o grupo maior. 

FUNDAÇÃO DO POVOADO
Convidados em 1941 a virem para Mira Estrela, reiniciaram a abertura da fazenda que era de mais ou menos 4.000 alqueires de terras. O senhor Cândido vendeu para os Castrequini 400 alqueires, que foram subdivididos entre os membros da família. O povoado de Mira Estrela foi fundado no dia 21 de fevereiro de 1941 e na época abrangeu uma das terras vendida aos Castrequini, e uma parte da fazenda do senhor Cândido. A cidade foi fundada no espigão de água dos Córregos Pádua Diniz e Córrego Cervo ou Taquari, no entroncamento das fazendas. O marco inicial de Mira Estrela foia implantação de um Cruzeiro na praça. Foi construída também uma pérgula (em formato de estrela) que hoje já não possui as formas originais da época. Com o passar do tempo foram sendo modificadas ainda mais o formato dessa pérgula. Se fossem conservadas as origens, teríamos hoje um grande patrimônio histórico. Mira Estrela foi loteada pelo senhor Cândido que abriu quarteirões e doou para as pessoas que quisessem construir moradias.

CRIAÇÃO DA FUNDAÇÃO CÂNDIDO BRASIL ESTRELA
Para incentivar a permanência das pessoas na região instituiu-se a Fundação Cândido Brasil Estrela, criada em 03 de outubro de 1952, sendo designado o senhorDraúsio Medina Estrela, para seu primeiro provedor. O patrimônio econômico da Fundação constituiu-se de inúmeros imóveis em Mirassol e Mira Estrela, a eles doados pelos seus instituidores:Cândido Brasil Estrela e sua esposa Maria da Glória Medina Estrela e os filhos, Carlos, Lúcia, Colbert e Draúsio. Essa fundação teve por objetivo dar um impulso e revigorar o crescimento de Mira Estrela, instituir uma nova etapa e ampliar as perspectivas de vida dos moradores. No dia 06 de agosto de 1955, houve uma festa inaugural das obras que a Fundação Cândido Brasil Estrela estava construindo para os lavradores pobres do campo. Essa fundação apresentou como proposta as seguintes obras: Clube Recreativo, moderno prédio para a escola do núcleo (até o 4º ano primário), biblioteca, escola mista Santa Matilde (outra unidade escolar em zona rural, PlayGraund, dois jardins públicos, pérgula estelar (concreto cromado), luz elétrica (pública), emplacamento das ruas, abrigo para cavaleiros,painel histórico, Posto Policial, Posto de Assistência e Medicamentos, Sede na fazenda da Fundação, casa do zelador de obras da fundação, Associação Rural e Brasão de Armas.

REGISTROS DO HISTORIADOR – LINHA DO TEMPO
Aconteceu também no dia 06 de agosto de 1955, a festa do Padroeiro da cidade que é São Bom Jesus. Nesse dia, muitas autoridades regionais visitaram o povoado, pois nessa época, Mira Estrela não era município ainda, a vila foi visitada por muitas pessoas importantes, até fotógrafos foram registrar o grande acontecimento. O terreno para a construção do jardim central foi doado por Draúsio Medina Estrela, empreitaram pessoas para arar a terra com boi e trouxeram as mudas de árvores para serem plantadas do horto florestal de São Paulo. No jardim havia 36 bancos grafados com dizeres educacionais. Antes da construção do jardim não havia sarjetas, canteiros, nenhum ponto de referência, a responsabilidade de providenciar melhorias foi entregue ao provedor da Fundação o senhor Draúsio Medina Estrela. Para a criação do município de Mira Estrela, o senhor Cândido e o senhor Draúsio redigiram toda a documentação necessária, tiveram também o apoio político do deputado que muito trabalhou por Mira Estrela se tornasse município, o Dr. Aluísio Nunes Ferreira.Assim que Mira Estrela emancipou-se tiveram que escolher o primeiro prefeito, e o escolhido foi Paschoal Castrequini, que governou Mira Estrela de 1965 a 1969. Após Paschoal Castrequini, foi eleito prefeito o senhor Manoel. Estrela Matiel (Neco), que exerceu o mandato de 1969 a 1971. Ociro Valeriano da Silva foi prefeito de Mira Estrela, no período de março de 1973 até 31 de janeiro de 1977.
Durante sua gestão foi construído o primeiro asfalto em Mira Estrela, foram abertas as avenidas que circundam os jardins, dando melhor aspecto à cidade. O prefeito sucessor, Benedito Estrela Matiel, conseguiu o asfalto que liga Mira Estrela a Fernandópolis e a construção da prainha artificial, seu mandato foi de 01 de janeiro de 1977 a 31 de janeiro de 1983. Em 1978, o município foi inundado pela Barragem da Usina de Água Vermelha, perdendo grande parte de suas terras férteis e tendo um enorme prejuízo ecológico, perderam-se praticamente todas as matas ciliares, fauna e flora, essa inundação provocou grande alteração no município, ocasionando o êxodo rural, tirando as pessoas que residiam ás margens do rio, e alterando a geografia do município. Por outro lado, trouxe também o desenvolvimento agrícola, com a instalação de irrigações, aumentando assim a produção agrícola e gerando empregos.
A Fundação Cândido Brasil Estrela tem grande importância para o desenvolvimento do município, pois, através do contrato do comodato cedeu vários prédios a administração municipal que cuida e utiliza os prédios ou cede aos órgãos públicos do Estado. O desenvolvimento deu impulso à cidade que começou a atrair comerciantes, e o primeiro comerciante a se estabelecer em Mira Estrela foi o senhor Firmo Gouveia. A escola pública de ensino fundamental e médio, tem o nome de E.E.P.S.G. Paschoal Castrequini. Foi uma homenagem que a população prestou a ele.
A Rede Globo de Televisão, através de um dos principais programas da emissora, divulgou (em 1999) uma matéria em que Mira Estrela figurava no relatório da ONU (Organização das Nações Unidas) como a melhor cidade do Brasil sob o novo aspecto de distribuição de renda. Segundo o relatório, contribuíram para esta classificação o atendimento a saúde, educação e principalmente o baixo índice de mortalidade infantil no município.
Gentílico: Miraestrelense

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro